Dicas para fazer um bom planejamento em 2020

Planejamento Estratégico para 2020

Olá!

Costumo dizer que sempre é tempo para fazer um bom planejamento – não importa se estamos no começo, meio ou fim do ano. A maioria de nós tem sonhos, ideias e desejos, mas não adianta tê-los se nada fazemos para alcançar.

Fazer um planejamento não é garantia de alcance, afinal de contas existem fatores internos e externos que interferem na nossa vida. Porém, sem dúvidas, um bom planejamento cria e aumenta nossas chances de alcançar os sonhos, ideias e desejos. 

Algumas pessoas não gostam de planejamento e preferem viver no “deixo a vida me levar”, pois tem a ideia de que um planejamento nos torna reféns. Eu te digo: é você quem está no comando. Você é o dono do seu planejamento – não o contrário. Um planejamento te proporciona um norte, um sentido de ação. Ele pode, e deve, ser alterado sempre que necessário. Engana-se quem acha que fazer um planejamento é ficar engessado. Como já foi dito, o planejamento torna possível o alcance daquilo que queremos.

Um bom planejamento é criado a partir de metas bem definidas e estruturadas – um processo que não é fácil. Definir metas requer estudos, informações, metodologia, clareza e consciência.

Por isso, separei aqui algumas dicas para te ajudar a criar metas mais consistentes. Essas dicas são baseadas na metodologia SMART, a qual coloca que as metas precisam ser Específicas (S), Mensuráveis (M), Atingíveis (A), Relevante (R) e Temporal (T).

Dicas para criar metas mais Consistentes

  1. Pense no agora, mas também pense no futuro. Responda às perguntas: O que eu desejo fazer nos próximos meses ou anos e que é importante que eu comece a “me mexer” agora? As minhas ações de hoje estão de acordo com o que eu quero para a minha vida?
  2. Escreva esses desejos, sonhos e ideias. Coloque no papel. Pense no agora, mas também pense no futuro. Responda às perguntas: O que eu desejo fazer nos próximos meses ou anos e que é importante que eu comece a “me mexer” agora? As minhas ações de hoje estão de acordo com o que eu quero para a minha vida?
  3. Transforme esses desejos, sonhos e ideias em metas. Para defini-las, considere como meta algo mais amplo, mas, ao mesmo tempo, específico. Um exemplo de meta: Viajar para a Europa nas próximas férias. 
  4. Uma meta precisa ser tangível, ou seja, possível de ser alcançada. Se a meta for impossível, você não terá motivação para buscar. Meta impossível é um caminho rápido e fácil para a frustração.
  5. Sua meta é desafiadora? Ao mesmo tempo em que precisa ser possível de ser alcançada, a meta precisa te desafiar. Caso contrário, você vai sempre “deixar para o outro dia” por ser fácil demais.
  6. Você tem como medir o alcance da sua meta? Essa é outra característica de uma boa meta – ser “mensurável”. Como você saberá que está evoluindo? Quando você saberá que alcançou?
  7. Tenha consciência da importância dessas metas para você. Qual a sua motivação para alcança-las? Como você vai se sentir quando conseguir?

Como alcança-las as metas?

Agora que as metas estão prontas, é hora de levantar os recursos que você vai precisar para alcança-las. Faça uma relação de tudo que é necessário, quantifique se for preciso.

Separe em: o que já tenho e o que preciso buscar.

Os recursos que você precisa buscar devem ser transformados em ação no plano de ação. É importante saber que recursos não são apenas financeiros. Temos muitos outros recursos além daqueles: uma estrutura física, seu conhecimento, suas competências e habilidades, as pessoas que estão ao seu redor. Sim, pessoas. Elas são nossos melhores recursos.

Metas feitas e recursos levantados, é hora de estruturar um plano de ação. Um dos segredos para tornar possível o alcance de uma meta é dividi-la em pequenos e possíveis passos. 

Plano de Ação

Um bom plano de ação precisa ser composto por, no mínimo, quatro aspectos: O QUE é a ação; QUEM vai fazer; ONDE vai ser feito; QUANDO vai ser feito. Cada meta precisa ter um plano de ação. 

  1. O que: é ação bem específica;
  2. Quem: aqui você coloca quem será o responsável pela ação e todos os envolvidos;
  3. Onde: em que lugar esta ação será feita?;
  4. Quando: sugiro subdividir este item em dois – quando iniciar e prazo para conclusão. Coloque datas. Lembrando: a meta precisa ser temporal.

Uma dica: coloque como ação até as coisas mais simples que precisam ser feitas. Muitas vezes deixamos de lado uma ação por acha-la simples demais, e ela cai no esquecimento – logo ela que pode ser a base do meu plano. Resultado? Procrastinação e distanciamento da meta. Fique de olho nisso. Tudo é importante na hora de colocar no papel. 

Agora é hora de afunilar mais ainda. As metas estão criadas e o plano de ação está feito. É o momento de agir no dia a dia.

Dicas de como organizar sua rotina

  1. Para isso, seguem algumas dicas de como organizar uma rotina. Sugiro testar e ver se funciona com você. Planejar rotina é fazer testes, conhecer como você funciona e o que se encaixa melhor no seu perfil.
  2. Procure uma ferramenta que você mais se identifique – seja no celular, notebook ou impresso. O que vale é funcionar para você, ser leve e divertido;
  3. Quando os seus compromissos forem em lugares diferentes, considere o tempo de deslocamento entre um e outro para evitar atrasos;
  4. Se possível, deixe espaços em branco. Seja para imprevistos ou para fazer coisas que não estavam planejadas. Um bom plano é aquele que considera que imprevistos existem.
  5. O dia está cheio? Defina o que é prioridade e se comprometa com isso;
  6. Considere pequenas pausas durante o dia para um café, uma reflexão ou qualquer atividade que te inspire e relaxe. No início pode ser visto como tempo perdido, mas faz um bem enorme e ajuda no processo criativo;
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat